A Regra do 72: Como calcular o tempo para dobrar o dinheiro

Se você já ouviu falar na Regra do 72, sabe que ela é uma fórmula simples que ajuda a calcular o tempo necessário para que um investimento dobre de valor, considerando uma taxa de juros fixa. Isso pode ser extremamente útil para planejar investimentos de longo prazo e entender como seus investimentos podem crescer ao longo do tempo.

Mas como funciona essa regra? E quando é apropriado usá-la? Vamos explorar essas questões com mais detalhes.

Quando usar a Regra do 72

A Regra do 72 é mais útil para investimentos de longo prazo, onde você pode antecipar uma taxa de retorno anual. Por exemplo, se você está investindo em ações e espera um retorno médio de 8% ao ano, você pode usar a Regra do 72 para determinar quando seus investimentos devem dobrar em valor.

Tudo que você precisa fazer é dividir 72 pela taxa de juros anual esperada. No caso do exemplo acima, seria assim:

72 / 8 = 9

Isso significa que, com uma taxa de retorno anual de 8%, seus investimentos dobrarão de valor a cada 9 anos.

Agora que você já entendeu como funciona a regra do 72, vamos ver como ela pode ser aplicada na prática.

Digamos que você tem um dinheiro guardado e está pensando em investi-lo em um título de renda fixa que rende 6% ao ano. Utilizando a regra do 72, você pode estimar em quanto tempo seu dinheiro irá dobrar. Basta dividir o número 72 pela taxa de juros anual:

72 / 6 = 12

Isso significa que seu dinheiro irá dobrar em cerca de 12 anos. Portanto, se você investir R$10.000 hoje com uma taxa de juros de 6% ao ano, em 12 anos terá R$20.000.

Essa é uma maneira simples e eficaz de planejar o futuro do seu dinheiro investido. Você pode usar a regra do 72 para comparar diferentes opções de investimento e ver qual delas oferece o melhor retorno. Por exemplo, se você estiver em dúvida entre dois títulos de renda fixa, um que rende 5% ao ano e outro que rende 7% ao ano, pode utilizar a regra do 72 para estimar em quanto tempo seu dinheiro irá dobrar em cada um deles:

72 / 5 = 14,4 anos

72 / 7 = 10,3 anos

Nesse caso, o título que rende 7% ao ano é mais vantajoso, pois seu dinheiro irá dobrar em um tempo menor.

Além disso, a regra do 72 também pode ser utilizada para planejar seus objetivos financeiros de longo prazo. Digamos que você queira acumular R$100.000 em 20 anos. Utilizando a regra do 72, é possível estimar qual taxa de juros você precisa para alcançar esse objetivo:

72 / 20 = 3,6

Isso significa que você precisa de uma taxa de juros anual de cerca de 3,6% para acumular R$100.000 em 20 anos. Se você encontrar um investimento que ofereça essa taxa ou mais, pode ser uma boa opção para alcançar seu objetivo.

E se eu aportar todo mês, também funciona?

Embora a regra do 72 possa ser útil para determinar quando o dinheiro dobrará com base em uma taxa de juros fixa, ela não é adequada para aqueles que fazem aportes regulares.

Isso ocorre porque a regra do 72 assume que o investimento crescerá a uma taxa constante. No entanto, se você estiver fazendo aportes regulares em sua conta de investimento, a taxa de juros efetiva que você recebe será diferente a cada período, o que torna o cálculo da regra do 72 impreciso.

Por exemplo, imagine que você faz um aporte mensal de R$ 100 em uma conta de investimento com uma taxa de juros de 6% ao ano. Na primeira vez que você depositar, você terá R$ 100 em sua conta. Após um ano, com juros compostos, sua conta terá crescido para R$ 1.267,15. Na segunda vez que você depositar, a taxa de juros efetiva que você receberá será diferente da primeira vez, já que o valor total em sua conta agora é diferente. Isso significa que o dinheiro não dobrará exatamente a cada 6 anos, como prevê a regra do 72.

Para calcular o retorno real de sua carteira de investimentos, é importante considerar a taxa de juros efetiva, que leva em conta os aportes e a variação da taxa de juros ao longo do tempo. Nesse caso, a melhor abordagem é utilizar uma planilha ou uma calculadora financeira que leve em conta esses fatores. Dessa forma, você pode avaliar de forma precisa quanto seu dinheiro renderá em um período determinado e planejar suas finanças de forma mais eficiente.

Alternativas para a Regra do 72

Uma alternativa para a regra do 72 é a regra do 70, que é usada para determinar o tempo necessário para o valor de um investimento dobrar a uma taxa de juros anual composta. A fórmula para a regra do 70 é simplesmente dividir 70 pela taxa de juros anual. Por exemplo, se uma taxa de juros anual de 7% é aplicada a um investimento, a regra do 70 sugere que o investimento levará cerca de 10 anos para dobrar (70/7 = 10).

Outra alternativa é a regra do 114, que é semelhante à regra do 72, mas leva em consideração a inflação. A fórmula para a regra do 114 é dividir 114 pela taxa de juros real (ou seja, ajustada pela inflação) para determinar o tempo necessário para o valor de um investimento dobrar em termos de poder de compra. Por exemplo, se a taxa de juros real é de 3%, a regra do 114 sugere que o investimento levará cerca de 38 anos para dobrar em termos de poder de compra (114/3 = 38).

Essas regras são úteis para ajudar os investidores a avaliar a rentabilidade de seus investimentos e a entender quanto tempo levará para que seus investimentos se valorizem. No entanto, é importante lembrar que as regras são apenas ferramentas de avaliação e que outras variáveis, como impostos e taxas, também devem ser consideradas ao fazer investimentos.

Se você está procurando por uma abordagem mais precisa, pode ser melhor usar uma calculadora de juros compostos. Essas calculadoras levam em conta o fato de que os juros compostos aumentam ao longo do tempo, à medida que os juros acumulados geram mais juros.

Como funciona os Juros Compostos?

Os juros compostos são uma forma de calcular os juros em uma conta de poupança, investimento ou empréstimo, onde o interesse é adicionado ao principal e os juros subsequentes são calculados com base no novo total.

Por exemplo, se você investir R$ 1.000 em uma conta de poupança com juros compostos a uma taxa anual de 5%, no final do primeiro ano você terá R$ 1.050 (R$ 1.000 mais R$ 50 em juros). No final do segundo ano, você terá R$ 1.102,50 (R$ 1.050 mais R$ 52,50 em juros) e assim por diante.

Usando a Regra do 72, você estaria calculando apenas o tempo necessário para dobrar seu investimento inicial. Mas com juros compostos, seus investimentos podem crescer muito mais ao longo do tempo.

Por exemplo, se você investir R$ 1.000 em uma conta de poupança com juros compostos a uma taxa anual de 5%, seus investimentos dobrarão de valor em aproximadamente 14,2 anos. Isso é um pouco mais rápido do que o resultado da Regra do 72, que previu um tempo de 14,4 anos.

Então agora posso usar a regra do 72 tranquilo(a)?

A regra do 72 é uma ferramenta útil para investidores que desejam estimar rapidamente quanto tempo levará para dobrar seu dinheiro com uma taxa de juros fixa. A gente percebe que a estimativa é bem próxima da realidade e para quem não acha necessário ser exato é uma ótima forma de chegar rapidamente no resultado sem contas complexas.

Mas para a realidade, e aportes regulares que muitos devem fazer, é necessário usar ferramentas apropriadas para calcular (que podem ser online mesmo e consideram um aporte regular e o retorno real dos investimentos).

Isso permitirá que você planeje melhor o futuro de suas finanças e alcance seus objetivos financeiros com mais eficiência.

Similar Posts