O que são BDRs e como investir?

No mundo dos investimentos, existem diversas opções disponíveis para quem deseja diversificar sua carteira e buscar oportunidades além do mercado nacional.

Uma dessas opções é investir em BDRs (Brazilian Depositary Receipts), que permitem aos investidores brasileiros ter acesso a ações de empresas estrangeiras.

Neste artigo, vamos explorar o que são os BDRs, os diferentes tipos e níveis disponíveis, as vantagens e riscos desse tipo de investimento, a diferença entre BDRs e ações convencionais, bem como os custos e a forma de investir em BDRs.

O que são as BDRs?

BDR, ou Brazilian Depositary Receipt, é um certificado que representa ações de empresas estrangeiras listadas em Bolsas internacionais, como NASDAQ e NYSE. Esses ativos financeiros são negociados no Brasil, permitindo que investidores brasileiros tenham acesso às ações de grandes empresas, como Facebook, Google, Apple e Netflix. Os BDRs são títulos representativos dessas ações e são emitidos por instituições depositárias no país.

Ao investir em um BDR, os investidores não se tornam sócios das empresas estrangeiras, mas acompanham a variação dessas empresas. As ações correspondentes ficam depositadas e bloqueadas em uma instituição financeira custodiante, que atua como guardiã dos papéis.

Os BDRs são negociados na B3, a Bolsa de Valores brasileira, e podem ser adquiridos por investidores qualificados e, mais recentemente, por investidores pessoa física, de acordo com as regras da Comissão de Valores Mobiliários.

Abra sua conta e ganhe 3 Ações!

Abra sua conta na Toro Investimentos, uma corretora com corretagem ZERO! Use o link abaixo e ainda ganhe 3 ações após TRANSFERIR seus primeiros R$ 1.000!

Veja também a análise completa: Toro Investimentos é confiável?

Quais são os tipos e níveis de BDRs?

Os BDRs podem ser classificados em dois tipos principais: patrocinados e não patrocinados. Vamos detalhar cada um deles:

BDRs Patrocinados – Níveis I, II e III

Os BDRs patrocinados são aqueles em que a empresa emissora das ações participa do programa e contrata uma instituição depositária para emitir e negociar os certificados no mercado brasileiro. Existem três níveis diferentes, que se diferenciam pela forma de distribuição e pelas informações fornecidas aos investidores sobre as empresas emissoras.

Nível I: Os BDRs Patrocinados Nível I não exigem o registro da empresa emissora na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Podem ser negociados em mercados não organizados ou em segmentos específicos criados na bolsa. A oferta pública é limitada a um número restrito de investidores e as informações da empresa emissora devem ser divulgadas no Brasil.

Níveis II e III: Os BDRs Patrocinados Nível II e III exigem o registro da empresa emissora na CVM. Podem ser negociados no pregão da bolsa ou em balcão organizado, sem a necessidade de segmentos específicos. Seguem as mesmas regras de transparência e governança das empresas brasileiras registradas na CVM como “Categoria A”. A principal diferença é que os de Nível II têm ofertas públicas restritas, enquanto os de Nível III podem ter ofertas públicas amplas.

BDRs Não Patrocinados

Os BDRs Não Patrocinados são iniciativa das instituições depositárias, sem a participação direta da empresa emissora. A maioria dos BDRs disponíveis na B3 são do tipo não patrocinados. A instituição depositária assume a responsabilidade pela divulgação das informações da empresa emissora, como balanços e fatos relevantes.

Os BDRs não patrocinados podem ser negociados por todos os tipos de investidores, desde que atendam às condições estabelecidas.

Qual a diferença de ações e BDRs?

A principal diferença entre ações e BDRs está na localização das empresas. As ações se referem às empresas listadas nos mercados de seus países de origem, enquanto os BDRs representam ações de empresas estrangeiras negociadas no mercado brasileiro. Os BDRs permitem que investidores brasileiros tenham acesso a empresas internacionais sem precisar investir diretamente nos mercados estrangeiros.

Quais são as BDRs disponíveis hoje?

As BDRs (Brazilian Depositary Receipts) disponíveis atualmente abrangem uma variedade de empresas renomadas e amplamente conhecidas. Aqui estão 10 exemplos de BDRs famosas:

Amazon (AMZO34) – BDR que representa ações da Amazon, uma das maiores empresas de comércio eletrônico e serviços de tecnologia do mundo.

Microsoft (MSFT34) – BDR que representa ações da Microsoft, uma das principais empresas de tecnologia, conhecida por seu sistema operacional Windows e produtos como o Office e o Xbox.

Apple (AAPL34) – BDR que representa ações da Apple, uma das principais fabricantes de eletrônicos, famosa por seus dispositivos como o iPhone, iPad e Mac.

Facebook (FBOK34) – BDR que representa ações do Facebook, uma das maiores redes sociais do mundo.

Google (GOGL34) – BDR que representa ações da Alphabet, a controladora do Google, líder em serviços de busca online e publicidade digital.

Tesla (TSLA34) – BDR que representa ações da Tesla, uma empresa de veículos elétricos e energia renovável.

Netflix (NFLX34) – BDR que representa ações da Netflix, uma das principais plataformas de streaming de conteúdo audiovisual.

Visa (VISA34) – BDR que representa ações da Visa, uma das maiores empresas de serviços financeiros e pagamentos eletrônicos.

Coca-Cola (COCA34) – BDR que representa ações da The Coca-Cola Company, uma das maiores empresas de bebidas não alcoólicas do mundo.

McDonald’s (MCDC34) – BDR que representa ações do McDonald’s, uma das maiores redes de restaurantes de fast-food globalmente.

Essas são apenas algumas das BDRs disponíveis atualmente, e a lista pode variar ao longo do tempo, à medida que novas empresas são adicionadas ou outras são removidas. É importante consultar informações atualizadas junto às instituições financeiras e à B3 para obter a lista completa das BDRs disponíveis para investimento.

Veja a lista de BDRs disponíveis hoje no mercado brasileiro!

Vantagens e riscos de investir em BDRs

Investir em BDRs (Brazilian Depositary Receipts) pode oferecer uma série de vantagens e riscos. Vamos explorar cada um deles em detalhes:

Vantagens:

Acesso a empresas globais: As BDRs permitem que investidores brasileiros tenham acesso a empresas internacionais listadas em bolsas renomadas, como NASDAQ e NYSE. Isso proporciona a oportunidade de investir em grandes empresas globais, diversificando a carteira de investimentos e aproveitando o potencial de crescimento dessas empresas.

Diversificação geográfica: Ao investir em BDRs, os investidores podem diversificar seus portfólios geograficamente, reduzindo a exposição a um único mercado. Isso ajuda a mitigar riscos específicos de um país ou região e aproveitar oportunidades de crescimento em diferentes partes do mundo.

Acesso a setores específicos: As BDRs oferecem acesso a setores específicos que podem não estar tão presentes no mercado brasileiro. Por exemplo, empresas de tecnologia ou setores emergentes podem ser encontrados com mais facilidade em BDRs do que em ações locais.

Facilidade de investimento: Investir em BDRs pode ser mais fácil e conveniente do que investir diretamente no exterior. Os BDRs são negociados na B3, a bolsa brasileira, e podem ser adquiridos por meio das corretoras locais, eliminando a necessidade de abrir uma conta em uma corretora internacional e lidar com questões burocráticas e regulatórias.

Riscos:

Risco cambial: Investir em BDRs envolve exposição ao risco cambial, uma vez que as ações das empresas estrangeiras são cotadas em moedas diferentes, como dólar ou euro. Flutuações cambiais podem afetar o valor dos investimentos e causar volatilidade nos retornos.

Risco de mercado internacional: Os investimentos em BDRs estão sujeitos aos riscos inerentes ao mercado internacional, como volatilidade, eventos econômicos e políticos, regulações específicas de cada país, entre outros fatores. Esses riscos podem afetar o desempenho dos BDRs e os retornos dos investidores.

Menor liquidez: Algumas BDRs podem ter menor liquidez em comparação com ações locais mais populares. Isso significa que pode ser mais difícil comprar ou vender esses ativos sem afetar significativamente o preço de mercado, resultando em spreads mais amplos e menor agilidade nas negociações.

Risco de concentração: Dependendo das BDRs selecionadas, o investidor pode ficar exposto a um setor específico ou a um grupo restrito de empresas. Isso pode aumentar o risco de concentração em um único setor ou região, o que pode impactar negativamente os retornos em caso de problemas nesse setor.

BDR vs Stocks (ações americanas compradas em dólar)

Uma comparação importante a ser feita é entre BDRs e ações americanas compradas diretamente nos mercados internacionais (as Stocks – Ações em inglês). Enquanto os BDRs oferecem a conveniência de serem negociados na bolsa brasileira e transações em real, as ações americanas exigem a compra em dólar e a negociação em mercados estrangeiros.

Cada opção tem suas próprias características, e cabe ao investidor escolher a mais adequada às suas necessidades. Ambas sofrem com a variação do dólar (se o dólar cai, elas desvalorizam e se o dólar sobe elas valorizam).

Uma das vantagens de comprar BDRs é a facilidade de conseguir comprar em um banco brasileiro, igual uma ação normal e em reais. Uma desvantagem é que apenas algumas Stocks possuem sua versão BDR no Brasil.

Hoje é fácil e gratuito abrir uma conta americana, em português, para comprar diretamente stocks. Então veja a comparação entre BDRs e Stocks para entender qual é a melhor para você.

Custos e tributação ao investir em BDR

A taxa de corretagem é cobrada pelas corretoras de valores e varia de acordo com a instituição escolhida. Existem também corretoras com taxa zero para compra e venda de ações. Essa taxa é aplicada a cada operação de compra ou venda de BDRs.

Quanto à tributação, os lucros obtidos com a venda de BDRs estão sujeitos ao imposto de renda. A alíquota é de 15% sobre o lucro obtido na venda das BDRs, caso a compra tenha sido feita em dia diferente (Swing Trade). Para operações de compra e venda no mesmo dia (Day Trade), a taxa de imposto é de 20% sobre o lucro.

É importante destacar que não há a isenção de IR para vendas de até R$20.000,00 em um único mês que existe para ações. Ao comparar com as Stocks americanas, em que também temos isenção de IR até R$ 35.000,00 em vendas feitas em um único mês, vemos uma desvantagem na compra de BDR em comparação com ações e stocks.

AtivoLimite de Isenção de IR
BDRsSem Isenção de IR
AçõesIsenção de IR para vendas de até R$ 20.000
StocksIsenção de IR para vendas de até R$ 35.000

Quer saber como comprar Stocks? Veja qual a melhor conta para investimento no exterior, Nomad ou Avenue.

Como investir em BDRs?

Investir em BDRs é semelhante ao investimento em ações convencionais. É necessário:

  • ter uma conta em uma corretora de valores – veja as melhores corretoras de valores para comprar ação (e BDRs) e escolha uma corretora que não cobre taxa de corretagem!
  • realizar a transferência dos recursos para a conta
  • utilizar o homebroker para comprar e vender os BDRs

Cada empresa possui um ticker específico, que deve ser utilizado para encontrar e negociar seus BDRs. Uma vez comprada, a ação (ou BDR) estará na sua carteira de investimentos, no seu nome, aparecendo na página da corretora. O dinheiro usado para a compra das ações ou BDRs sai da sua conta e chega na conta do vendedor em 2 dias úteis (quando ocorre a liquidação da operação).

A mesma coisa ao vender uma ação ou BDR, ela sairá da sua carteira/conta para a conta do comprador e você receberá o dinheiro da venda em 2 dias úteis.

Veja também: Como investir na Bolsa Americana.

Abra sua conta e ganhe 3 Ações!

Abra sua conta na Toro Investimentos, uma corretora com corretagem ZERO! Use o link abaixo e ainda ganhe 3 ações após TRANSFERIR seus primeiros R$ 1.000!

Veja também a análise completa: Toro Investimentos é confiável?

Como receber dividendos de BDRs?

Receber dividendos de BDRs é um processo semelhante ao recebimento de dividendos de ações e fundos imobiliários (FIIs). Assim que a empresa distribui os resultados, os valores caem na conta do investidor.

Os dividendos de BDRs são pagos em reais, eliminando a necessidade de se preocupar com a conversão cambial. A instituição emissora do título é responsável por realizar a conversão e entregar o valor ao investidor. O valor creditado na conta já é líquido dos impostos retidos no exterior, do IOF sobre a operação de câmbio e das taxas da custodiante estrangeira, que podem variar de 3% a 5% do valor dos dividendos pagos.

Quanto aos tributos, os dividendos de BDRs estão sujeitos às normas tributárias do país de origem das ações correspondentes. Portanto, será aplicada a alíquota de imposto determinada por cada país. A seguir, apresentamos algumas alíquotas praticadas em diferentes localidades:

  • Estados Unidos: 30%
  • Alemanha e Israel: 25%
  • Japão: 20%
  • Espanha, Argentina, França e Bolívia: 12,5% (em média)
  • China, Índia, Colômbia e México: 10%
  • Peru, Grécia e Romênia: 5%

É importante destacar que o valor recebido pelo investidor brasileiro já está líquido do desconto das alíquotas mencionadas acima. Ou seja, parte dos ganhos dos dividendos de BDRs é retida pelo governo do país de origem das ações que respaldam os títulos.

É fundamental que o investidor esteja ciente de que, diferentemente das ações e FIIs, os dividendos de BDRs estão sujeitos à incidência do Imposto de Renda. Nesse sentido, é necessário reconhecer o ganho e pagar o Imposto de Renda por meio do Carnê-Leão, que é o sistema de pagamento do tributo ao longo do ano.

Similar Posts